terça-feira, 15 de abril de 2008

SOLICITAÇÃO À POESIA


VEM, Poesia, serena,

simples, casta, natural,

nesta meia tarde amena

de uma preguiça animal!


Vem, de cabelos floridos,

perfumada a benjoim,

dar aos meus cinco sentidos

o princípio, o meio e o fim!


Vem, solitária e esguia,

sem prenúncios de chegada.

Frágil coloração fria,

que adeje, sonhe - e mais nada...


Vem, doente do mistério

da tua visitação...

Ser diáfono e sidério

que floresce no meu chão!


DANIEL FILIPE

3 comentários:

Guhn disse...

See Please Here

Giuliano Quase disse...

- que cara folgado, meu

Daniel Osiecki disse...

É a influência do mar. Sempre...